Follow by Email

domingo, 29 de julho de 2012

E LIVRAI-NOS DE TODO O MAL, AMÉM!

Uma cena que durou segundos ficou gravada na minha mente desde ontem. Passando por uma comunidade perto da minha casa vi uma garotinha de uns 05/06 anos brincando numa bacia cheia de água, sozinha, na calçada em frente à sua casa. Até ai, nada demais.
Entretanto ela estava sem nenhuma roupa e entrava e saía da bacia, jogando as perninhas pra cima, agachando...enfim, bricando como toda criança livre de preocupações.

Ocorre que na calçada oposta, bem de frente a ela tinha uma barraquinha com uns 04 homens bebendo (comum ficarem ali diariamente).
Eu quis descer tirá-la dali porque eu a vi numa situação tão exposta. Existe gente que adora resposta pronta e diria: " a maldade está na sua cabeça".
Mas no momento em que o Brasil ocupa o 3o. lugar em crimes de pedofilia, me pergunto se este aumento de casos é apenas por atos cometidos dentro de casa por pessoas da família que tem este tipo de distúrbio.

Creio que não. A negligência de pais que deveriam não expor seus filhos a uma situação como a que vi ontem também contribui, penso eu.
Ainda que ela não estivesse sofrendo abuso físico naquela hora, fico pensando que tipo de olhares, "brincadeiras", fantasias aqueles bêbados poderiam estar cometendo contra ela.

A ingenuidade existe sim, nela, mas naqueles homens, ainda por cima bêbados, não.
Não, não parei o carro e fui até lá. Infelizmente não tenho coragem, audácia suficiente pra " me meter" numa questão dessa com pessoas que não conheço. Penso que talvez essa " naturalidade" que as coisas hoje em dia tem tomado não são nada naturais. A gente quem tem andado às cegas e a prova está ai: números mais altos de pedofilia, assassinatos, gestação na adolescência, famílias desfeitas...e por ai vai.

Me recordo de certa vez conversando com um amigo que achava que as "normas e regras" de Deus eram pro século passado, que agora estamos em outra geração e que Deus ficou obsoleto, que não cabe mais na modernidade dos tempos. Lembro de ter dito a Ele que Deus sabia e sabe o que o homem precisa. Ele sabe quão corrupto nosso coração é e basta uma pequena oportunidade pra gente fazer o mal, achando que é o bem. É impressionante como somos sutilmente levados a concordar com mentiras, falta de ética, sem nem perceber. Não acredita? Assista alguma novela e depois analise sua postura e pensamento diante de algumas situações colocadas pelo autor. Eu já me percebi assim muitas vezes.

Mas voltando a Deus eu respondi a este amigo que pra mim os ensinos D´Ele não são apenas uma questão pra Ele impor sua vontade e pronto. Não é por capricho, nem uma queda de braço conosco. É uma questão de ensino pra direção certa, pra que nosso coração não se corrompa e que os danos que virão, e virão, não nos destruam, nos arrasem e nos levem pro fundo do poço. É um cuidado conosco pra que não sejamos consumidos por uma falsa liberdade que acreditamos ser tudo o que precisamos. Precisamos de limites pro nosso próprio bem. E Deus nós dá por amor a nós. Entender isso nos liberta da autossuficiência ( ilusória porque não somos autossuficientes).

Que Deus abençõe esta garotinha, e a todos nós.
Abraços,
Fabiana

Nenhum comentário:

Postar um comentário