Follow by Email

domingo, 5 de agosto de 2012

Nos Faz Bem Fazer Bem Feito!

A caixa de um supermercado hoje me fez pensar que é muito importante a gente trabalhar naquilo que gosta, naquilo que a gente ao menos tem perfil pra fazer.
O trabalho traz dignidade ao homem. É muito bom a gente ver resultado naquilo que fazemos, seja uma caixa de supermercado, um dentista, uma diarista, não importa. Todos precisamos de diversos serviços diferentes, sendo assim, todo trabalho deve ser valorizado e respeitado e quem o executa precisa se indetificar com ele.

Fiquei analisando quais habilidades, além de identificar com o que faz, uma caixa de supermercado tem que ter. Tive muito, muito tempo pra isso. Porque não entendo uma caixa gastar mais tempo para digitar 3 faturas que o cliente estava pagando do que sua colega ao lado gastou para passar 1 e meio carrinho lotado de compras.
Só pra dobrar cada fatura e rasgá-las foi um tempo impressionante. Parecia que ela tava alisando o papel. Fala sério!

A fila inteira começou a ficar irritada com a mulher, e não fui difernete. A gente quer ser compreensível, não inplicar, ser tolerante, mas tem coisa que irrita. Você até não fala nada, mas como te irrita naquele momento. Domingo no supermercado não é meu passeio preferido e ter que aguardar tanto tempo numa fila, que teria tudo pra ser rápido, te deixa menos feliz né.

Agilidade, atenção, simpatia são características mínimas no perfil desta pessoa.

O pior é que não só os clientes ficarram irritados, mas ela acabou ouvindo desaforos também. E quem está trabalhando é ela. Eu sou a favor de domingo ser tudo fechado e as pessoas terem um tempo de descanso com suas famílias e tal.
Eu saí dali e deixei lá minha irritação. Ela não. Se continuar atendendo daquela forma, provavelmente outros clientes também irão reclamar e imagino como o dia vai ser chato e cansativo pra ela. Como ela vai estar ao final do dia? como vai chegar em casa? Vai descontar em alguém? Ou ela nem liga de ouvir desaforos o dia todo?
Enfim, muitas coisas que fazemos mal  seja por preguiça, desleixo, por comodismo, porque não nos identificamos, porque "não consigo coisa melhor", por mil outros motivos podem acabar nos fazendo mal também. E ai, vale a pena? Não vale mesmo.

Ok, talvez neste momento nem todos estejamos fazendo aquilo que gostaríamos ou nos identificamos, mas ainda assim creio que podemos fazer da melhor forma e ter propósito e  foco de ir atrás de algo que além de sustento nos dá grande alegria em fazer.
Acho que isto também é válido quando pensamos em ter uma qualidade de vida satisfatória.

bjs,

Fabiana

Nenhum comentário:

Postar um comentário