Follow by Email

sábado, 24 de dezembro de 2011

O cão, a Enfermeira e o Amor



Olho no céu e vejo uma nuvem branca que vai passando
Olho na terra e vejo uma multidão que vai caminhando...

Como essa nuvem branca essa gente não sabe aonde vai
Quem poderá dizer o caminho certo é você meu Pai...”

Tempos atrás eu ouvi esta música do Roberto Carlos e pensei na atualidade da mensagem contida nestes versos.
Observando alguns fatos ocorridos estes dias e suas repercussões, ela me veio à mente de novo.  No Facebook muito se comentou sobre a enfermeira que matou um cãozinho.
Ocorreu uma onda de manifestações contra este ato de covardia. Muitos disseram que se sentiam chocados com o ato.

Entendo o sentimento destas pessoas. Entretanto, confesso que em tempos em que pais arremessam seus filhos pelas janelas de prédios a morte do cãozinho não me chocou. Foi um ato normal pra mim? Claro que não! Nada o justifica. 

Mas a repercussão me chocou. E como me chocou!

Vi um cartaz no Facebook relatando o fato e fazendo referência à enfermeira como demônio, vadia, psicopata e alguns tantos outros adjetivos que prefiro não citá-los aqui.
O que dizer dos desejos expressados como ‘ castigos' aos quais ela deveria ser submetida?

Alguém tem que fazer com ela o que ela fez com o cachorro.” sugere um deles.
Tem que morrer queimada no inferno”, apela outro.
Tem até mesmo gente sugerindo ficar sozinha com ela num lugar fechado que ela mesma se encarregaria de matá-la! 

Chocante!

Pra onde essa multidão tem caminhado? Essa gente sabe para onde vai? Querem mesmo chegar para onde estão indo?

Percebo então que o mundo jaz por falta de algo que há muito perdemos, ou talvez poucos de nós tenhamos sentido de verdade, uns pelos outros: AMOR.

Só o amor é a resposta.

Não, o amor não mata porque ama. Não, o amor  não mata porque se importa. Não, o amor não mata porque perdoa. Não, o amor não mata porque acolhe. Não, o amor não mata porque ajuda a trazer o outro de volta à vida, ao que É vida. A Vida à qual fomos chamados  pra ser vivida.
 
Mas onde está o amor?

Ai me lembrei do Roberto de novo...

“...Tanta gente se esqueceu
Que o amor só traz o bem
Que a covardia é surda
E só ouve o que convém

Tanta gente se afastou
Do caminho que é de luz
Pouca gente se lembrou
Da mensagem que há na cruz...”

Um comentário:

  1. Eu vejo um coração sem Deus, uma vida que precisaria ser transformada pelo poder de Deus. Esse é meu sentimento perante minha indignação às manchetes de jornais que nos chocam diariamente: assassinatos, corrupção, roubo, estupros, etc.
    Paulo consentiu com a morte de Estevão, o qual morreu apedrejado. Absurdamente chocante!! Com certeza estaria estapada nos fb, a morte de Estevão. E muitos Cristãos Judeus queriam matar Paulo. Mas esteve teve seu coração transformado, acolhido por Deus. E um coração acolhido por Deus não morre.

    Parabéns pelo Blog, e pelos textos. Cuidado que assim vai virar escritora hem! rs

    ResponderExcluir