Follow by Email

sábado, 31 de dezembro de 2011

ABERTO PRO NOVO NO ANO NOVO!


Ouvi  coisas interessantes hoje que se tornam ainda mais interessantes por ser este o último dia do ano. É inevitável a gente ficar um pouco mais  pensativo, analisar como foi seu ano, se os planos traçados foram alcançados, o que levar para 2012 e o que deixar para trás.
Eu particularmente não tenho analisado só o último ano, mas o que tem acontecido na minha vida até aqui.  Acabei fazendo isso por acaso hoje. Num bate papo bem bacana, descontraído, uma pessoa me perguntou como vim parar aqui em Recife e ai foi uma revisão de pelo menos 10 anos da história...ufa. Rever toda essa trajetória no último dia do ano assim, inesperadamente, foi muito bom. Reforçou o sentido de muita coisa pra mim que andava apagado e trouxe um renovo  pra continuar neste caminho em 2012.

Tem algo que eu tenho percebido ao fazer esta análise: Eu tenho nenhum controle sobre a minha vida.

Foi engraçado como eu percebi isso. Viajo bastante, principalmente a trabalho. Quem me conhece sabe do meu desconforto ( no mínimo) em viajar de avião. Não chega a ser um medo que me impeça de utilizar este meio de transporte, como paralisa muitas pessoas, mas realmente não é algo que eu goste muito.

Na minha última viagem deste ano, sozinha, eu precisava dirigir 3 horas da cidade onde estava para pegar um vôo e ir pra casa. Ao sair 6:30 o tempo estava muito ruim. Muita chuva e boa parte da estrada com uma neblina intensa. Mas eu não tive medo algum, mesmo sabendo das curvas da estrada, do mau tempo e do intenso trafego de caminhões que encontraria pelo caminho. Quem estava ao volante era EU. O ” controle” da minha vida estava nas minhas mãos.

Então eu  entendi que meu medo de voar era porque eu sequer via o piloto na cabine.  No meio de uma turbulência não dá pra ver se ele está tranqüilo, seguro, ou desesperado sem saber o que fazer. Eu não tenho controle de absolutamente nada. Preciso confiar que ele sabe fazer o que precisa ser feito.

Mas vamos voltar ao que ouvi de interessante hoje pela manhã. Tomando meu café pra sair assisti parte um debate na TV. Como a maioria dos programas nesta época do ano faziam uma retrospectiva dos fatos de 2011.
Chamou-me muita atenção algumas colocações, tendo como base uma entrevista que fizeram com um filósofo Ateu chamado Alain de Botton.

Nesta discussão, dentre outras coisas, analisaram colocações do tipo: o homem criou Deus e não Deus criou o homem.

O homem criou Deus para poder  controlar a violência que o homem proporciona                         ( criando um Deus que vai-lhe punir se você for mau, você terá medo, portanto irá controlar seus impulsos violentos) e também para nos dar respostas sobre o nosso fim, ou seja, lidarmos com o medo da morte.

Uma das pessoas disse que como foi libertador saber que o homem criou Deus! Que depois de descobrir isso tudo fazia sentido. As tragédias, guerras...Porque se  Deus existia, como explicar que guerras aconteciam em nome D´Ele? Que Deus cruel.

Debatendo mais um pouco disseram que a religião tem decaído desde o século XIX, inclusive que Deus morreu no referido século, e desde então as filosofias o tem matado, o tem tirado do nosso meio, dos nossos valores, das nossas referências. Não mais precisamos ou não mais “usamos” Deus  para nos conduzir moralmente. Não precisamos mais de um paraíso quando morrermos, ninguém pra nos dizer o que é certo ou errado. As coisas acontecem aqui e ficam aqui.

Estamos então substituindo o lugar que a religião deixara por outras coisas para nos ser referência e nos guiar pela vida. A sabedoria e beleza precisam ser disseminadas ( segundo o tal filósofo). Isso deve nos guiar.

Que reflexão interessante. Deus morreu. O deus que o homem criou. O deus que não era mais útil, pois agora temos a sabedoria e beleza pra conduzir nossa vida.

Mas mais interessante ainda foi uma fala jogada ali no meio: Somos seres vazios de significado.
Mas sabedoria e beleza não estão conseguindo dar significado à nossa vida?

O homem criou deus para lhe dar respostas sobre a vida, aqui e futura. Mas não foram respostas satisfatórias. Então matamos esse deus, resolvemos o problema. Nossa como é fácil e  simples! 

Vamos agora atrás de outras coisas pra suprir este vazio, e olha que a prateleira está cheia delas: liberdade, dinheiro, conforto, tecnologia, sabedoria, beleza!

Mas o homem continua vazio...e agora? Vamos matar a sabedoria e a beleza?
Eu tentei ver o resto do programa, mas, no último dia do ano, não valia mesmo a pena perder tempo com ele.

É triste ver como as pessoas falam de Deus e sobre Deus sem qualquer preocupação em conhecê-Lo. É  o que eu penso, o que acho, o que eu criei, mas nunca é o Deus que eu conheço. Ai fica fácil trocar Deus pela beleza, pelo dinheiro, pela sabedoria....

Eu queria ver as pessoas ao menos se dando de verdade uma chance de conhecer Deus pessoalmente. Queria também que percebessem  que não temos nenhum poder de controlar nossa vida. Não temos como criar deuses que irão guiar nossa vida com um sentido que realmente nos  preencha.

Que o fato de estamos ao volante e achar que temos o controle e o poder de criar respostas e sentido pra nossa existência é ilusão. Assim como era ilusão eu achar que tinha o controle de qualquer coisa pelo simples fato de eu estar ao volante.

Queria que conhecessem o  Deus verdadeiro que não foi criado por ninguém. O Deus que é antes de tudo e todos. E que ao conhecermos jamais o trocamos por beleza, dinheiro ou qualquer outra coisa.
E  que por fim mesmo não “vendo” quem nos conduz possamos confiar que Ele sabe para onde estamos indo e que com Ele a chegada ao destino é certa.

Haverá turbulências no caminho, mas eu não preciso temer, pois meu Pai é o piloto.

Deus no guie pelo caminho hoje e em todos os anos que temos pela frente.



 

3 comentários:

  1. Os textos estão ficando maiores. Até o final de 2012 vc escreve este livro. rs

    A situação do ateu é de dar pena. O camarada precisa supor a existência de um deus, para negar esta suposição criada por ele. É um triste egocentrismo.

    ResponderExcluir
  2. Quem sabe surge uma inspiração para um Best seller :)

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito dos teus textos Fabi ;) é incrível como as pessoas insistem em fugir da Única Verdade e criar mentiras para satisfazer suas próprias vontades...

    ResponderExcluir