Follow by Email

sábado, 14 de janeiro de 2012

MISÉRIA É MISÉRIA EM QUALQUER CANTO, RIQUEZAS SÃO DIFERENTES!


Tenho pensado um pouco sobre a miséria humana ultimamente.

Não apenas da miséria decorrente pela falta de recursos para sobrevivência, mas da miséria provocada pela ausência de valores, educação, compaixão, amor, sentido pra vida.

Tenho visto pessoas vivendo uma vida completamente vazias de sentido, parece que literalmente sobrevivendo ao dia de hoje sem qualquer plano e/ou expectativa do amanhã, sem noção do que acontece à sua volta.

E ao mesmo tempo outros vivem a miséria de não de importar com estas pessoas.
Alguns fatos noticiados na TV ilustram o que quero dizer.

Mais um ano de tragédias por conta das chuvas em diversos locais do país.

Apareceu um senhor na TV. Acho que ele tem entre 65 e 70 anos. Ele emocionado dizia: “ vai levar uns 10 anos pra eu recuperar o que perdi”. Sua casa havia sido soterrada.
Eu me emocionei.

Enquanto isso os jornais noticiando a briga política pra saber se o ministro beneficiou ou não seu Estado no repasse de verbas. Já virou jargão a frase “todo ano há mortes em decorrência das chuvas, e nada é feito.”

Pela ausência de resoluções concretas parece que é normal todo ano a gente ver tragédias como deste verão no Rio, Minas, Pernambuco.

Que vida miserável levam estes homens que podem resolver o problema destas pessoas que vivem à mercê da boa vontade política, mas que não o fazem.
Homens de posses, mas ainda assim, miseráveis.

Outra matéria foi expulsão dos usuários de craque da cracolândia em SP. Opa! Estão “limpando” a área.

O objetivo é correto: combater o tráfico de drogas na região, diminuir a criminalidade e recuperar as áreas degradadas.

Mas a forma como estão agindo, é deprimente. Dispersar os viciados pela cidade não é a solução que a cidade, moradores e viciados precisam.  Vimos apenas os viciados sendo espalhados pela cidade de forma violenta. Não entendo no que isso contribui para resolver o problema. Não entendo como alguém pode aprovar e comandar uma ação destas.
 
Deparo-me com mais uma ilustração da miséria humana. Viciados ( entre eles crianças e mulheres grávidas) perambulando pelas ruas, usando trapos, sem a menor perspectiva de sair desta vida que estão levando e que se tornam violentos pelas crises de abstinência . De outro lado nossas autoridades que não tem competência em resolver a questão, agindo de forma precipitada, demonstrando que não possuem uma estratégia completa de ações para resolver o problema, usando apenas a violência para dispersar estas pessoas doentes para que não se aglomerem num determinado local fazendo com que se espalhem pela cidade.

A imagem da miséria 


Vamos assim combater o tráfico e os dependentes químicos no país?
Vamos chegar a que resultado com isso?
Você acredita que assim vamos resolver o problema? Eu não acredito.


A cada dia é mais nítido pra mim os rumos que nossa sociedade tem levado. Se a miséria que temos vivido em nossos dias te incomoda, não se cale, ainda que poucos ouçam, alguém pode ouvir e fazer diferença.

Mas uma coisa também tenho aprendido: O amor é o instrumento que tem o poder de transformar o outro e a mim. Consequentemente o ambiente que nos cerca será transformado também.


Não é a voz de acusação, não é a voz de rejeição, não é a voz de exclusão, não é a voz da indiferença. É a voz do amor.

Eu me importo porque o amo.

Se amar é ainda difícil pra você, não tente amar, mas PRATIQUE amar. Tentando podemos conseguir ou não. No praticar decidimos que faremos, então, simplesmente fazemos.
Amar é uma decisão. Torço pra que você decida por isso.




Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.
1 João 4:19
Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.
1 João 4:19




Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.
1 João 4:19



Nenhum comentário:

Postar um comentário